A GUERRA ESTÁ GANHA?

No discurso feito dia 25/01/2021 remotamente para a Conferência de Davos do World Economic Forum Xi Jinping apareceu já como o senhor musculado do mundo. Usando a linguagem e terminologia apropriadas a todas as agendas já anunciadas por Davos (carregado de conceitos como inclusividade, diversidade, resiliência, Agenda 2030, "One World, One Humanity") explicou o que terá de acontecer para se poder garantir o crescimento e recuperação económica a partir de maior depressão desde a II Grande Guerra. Foi muito bem recebido e cumprimentado/elogiado por Klaus Schwab, o Presidente do WEF. Foi também o primeiro orador da conferência. 

A China e os seus aliados, como muito poucas mortes e sem qualquer declaração de guerra oficial conseguiram assim submeter o Ocidente a um novo poder hegemónico. Usaram planeamento estratégico civil e militar de altíssimo nível com uma componente de guerra biológica que ainda se desenvolve.

Os códigos nucleares da potência (os EUA) que se lhes poderia opor já estão em mãos seguras e o perigo de disrupção está ultrapassado. Esse perigo era Trump e a sua imprevisibilidade. Recordo que em vésperas dos momentos mais decisivos da eleição americana Xi Jinping avisou os seus altos comandos militares para se prepararem para a guerra. Não foi preciso. 

Trump não terá percebido (ou então percebia e nesse caso faria parte da agenda maior) o contexto quando assumiu a presidência em 2016. Focou-se na questão da guerra comercial com a China, não entendeu o que se passava nas profundidades da agenda dos poderes que usam os socialistas-democratas. Trump concentrou-se na parte económica de uma guerra que supunha talvez, entender. Tal como qualquer liberal alheio a aspectos políticos muito mais importantes. 

Trump nada saberá de História das Religiões e não compreenderá que essa História é uma de poder, controlo e dominação dos povos. Se tivesse sabido, poderia ter antecipado o movimento que se começou a concretizar em 2020 com o lançamento do vírus que tudo mudou. Nem Steve Bannon terá percebido quão funda era a questão. 

Tal como Trump, Bannon concentrou-se numa guerra meramente económica contra a China e o deep state sem perceber que a guerra já era militar. Assim sendo, o deep state controlou muito bem Trump, impedindo-o de, por exemplo se aproximar da Rússia, com a narrativa da Russia Collusion que evitou a ligação EUA-Rússia. Enquanto Trump lutava contra o impeachment, o objectivo maior era mesmo evitar que um poder ocidental se organizasse compreendendo o que a China e os poderes ocidentais estavam a montar. Agora Putin está sozinho. 

Estando a guerra maior ganha, com os códigos nucleares transferidos, entrámos agora numa nova fase détente em que o poder hegemónico será mantido do lado da China e EUA. EUA onde qualquer futura eleição estará perfeitamente controlada. Muito dificilmente o Partido Republicano será surpreendido por novo outsider

Pequenas escaramuças políticas poderão acontecer. A situação do Irão é complexa, mas Israel, também fazendo parte do pacote hegemónico (Netanyahu aceitou os acordos de paz oficialmente montados por Kushner e aceitou a queda de Trump sem um protesto) controla o médio-oriente.

Assim sendo: nova situação de Paz Mundial foi atingida. Agora esperemos que a Revolução Cultural lançada no Ocidente, o Novo Normal com a re-estruturação total da vida socio-económica e o novo quadro macro-económico sejam paulatinamente obtidos por via das vagas (peço para notarem no fundo do cenário:


Próximos passos por cá (não são necessários na China porque já os implementou):

1. ID (Identidade Digital - obtida através da vacinação massiva e os novos passaportes de "saúde");
2. Falências em massa que levarão ao empobrecimento necessário para o Rendimento Universal;
3. Novas moedas crypto-de banco central;
4. Carteiras Digitais (dando poder à banca e estados de corte de acesso);
5. Créditos sociais (já em teste na Universidade Nova de Carcavelos - já implementados na China);
6. Controlo absoluto sobre o trabalho e a propriedade. 

Parte estará concluída até 2024, o restante sê-lo-á até 2030. 


E alcançaremos o ponto em que se poderá olhar para a descarbonização, controlo populacional (ter filhos será um luxo apenas permitido aos doidos ou aos ricos) e para Gaia sob uma nova religião ecuménica talvez liderada pela anterior ICAR em associação com outras participantes.  

Xi Jinping apresentou-nos o Grande Salto em Frente. Contudo apenas o obteremos se cumprirmos rigorosa, escrupulosa, e honestamente, o que nos está reservado. 
        



Comentários